sábado, 26 de agosto de 2023

Investigador pcmg

 Teme-se que o governo de Minas faça um novo concurso, gaste outros R$ 12 ou mais milhões para realizá-lo e não chame os já aprovados na avaliação objetiva que constitui a primeira etapa do concurso de dezembro de 2021. Com critérios, seria justo e econômico para um Estado que reclama todo dia que está quebrado, que esses aprovados na primeira etapa fossem convocados para serem avaliados nas etapas seguintes e se colocarem como aptos para a função. Ou será que o governo prefere gastar mais dinheiro com a indústria de concursos?

Deputados federais mineiros ficam insatisfeitos após reunião com Zema em Brasília

CÂMARA DOS DEPUTADOS Deputados federais mineiros ficam insatisfeitos após reunião com Zema em Brasília Parlamentares dizem que o governador ...