quinta-feira, 24 de agosto de 2023

 


Bom dia : Estou vivendo um momento pessoal muito difícil: enfrento tres Conselhos Especiais na Justiça Militar,  03 processos criminais do Joaquim, 01 Processo criminal das Procuradoras do TCE, 01 Processo criminal do Cel César Ricardo, em Montes Claros, além de dois Processos Civis( Major Abimael e Cap Sanglard). Tudo isto, resultado de investigacoes desenvolvidas para proteger essas pessoas e não para apurar os fatos que denunciei. Numa das audiencias na Justiça Militar, tentei trazer para o processo a verdade real, para meu espanto, o Juiz e o Promotor sairam em defesa do Coronel e fui impedido de exercer, livremente o exercício da ampla defesa, com expressoes humilhantes, tais como " não vou permitir seu teatro". Ali estava presenciando a minha humilhacao: minha esposa, Tenente Jorge e Sgt Da Luz. Vi o Meirelles sendo linchado com vários processos( quando bastaría apenas um por fato conexo), tentei ajudar a viuva do Cabo Teixeira ( o CG e o IPSM) ,  até o momento sonegam o  fornecimento dos documentos indispensaveis para a defesa da viuva e do filho deste Militar que perdeu a vida em razão do Movimento revindicatorio de 2022. Tentei fazer um inventario das vitimas desse Movimento,  tanto a Corregedoria,  quanto a Justiça Militar,  sonegam as informações; tentei unir a Seguranca Pública através do Miosp-MG,  infelizmente não tivemos a,adesão esperada, tentei construir um Gabinete da tropa da Segurança Pública na Assembleia,  não consegui. Diante de tudo isto, para nao acabar com o pouco da saúde que me restou( os danos psicanaliticos, fisicos e financeiros foram pesados.  Não reclamo, pois a liderança exige sacrificios mesmo, eu me afastei das lutas coletivas e também do enfrentamento na Justiça Militar, vou deixar eles me condenarem, pois já percebi que precisam disso, como vingança contra mim e para dissuadir outras pessoas de lutar por direitos, contra a opressao e a injustiça. A política e o Sistema Judicial existe é para oprimir as classes menos favorecidas e garantir privilegios da elite que integra o Poder. Justiça,  Igualdade, na pratica não existe. Isto está apenas faz parte apenas da retórica. Na minha vida travei uma luta quixotesca contra privilegios, por igualdade é justiça.  Perdí, pois na verdade, uma mimoria quer igualdade é justiça.  A maioria busca é ter acesso aos privilegios que o sistema oferece. Peço perdão aqueles que se sacrificaram para me ajudar, mas assumo o compromisso de não pedir-lhes mais nada. Sonhei com a união dos operadores da Segurança Pública em torno de tres pilares: remuneração digna, com piso de 1/6 do teto do Estado,  otimizacao da Saúde e um projeto habitacional. A tropa, em sua expressiva maioria,  virou as costas para o projeto que apresentamos no dia 13 se maio de 2023, que tinha por espoco abolir a Industria da Mendicancia na Seguranca Pública,  e promover a efetiva valorização do trabalho policial. Saber perder, faz parte da vida. Então,  recolho a minha insignificancia e com o compromisso de jamais me opor a qualquer iniciativa que tenha por finalidade a valorização do trabalho policial. A luta nunca foi contra ninguém e reafirmo minha postura: NÃO INTERESSA A COR DO GATO, DESDE QUE PEGUE O RATO.  ESTE É MEU DERRADEIRO MANIFESTO PÚBLICO.  OBRIGADO A TODOS : Um abraço do Mendonça.

Deputados federais mineiros ficam insatisfeitos após reunião com Zema em Brasília

CÂMARA DOS DEPUTADOS Deputados federais mineiros ficam insatisfeitos após reunião com Zema em Brasília Parlamentares dizem que o governador ...