quinta-feira, 11 de julho de 2024

O SUICÍDIO ENTRE OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL

 *O SUICÍDIO ENTRE OS PROFISSIONAIS DE SEGURANÇA PÚBLICA NO BRASIL*


Quando um dia perguntarem “o que você fez no seu tempo de caserna?” responda:

- Fiz o meu melhor com as condições que tinha, para que outros vivessem mais e melhor do que eu.

(Onivan Elias de Oliveira)


Mentirosos, inconsistentes, incongruentes, subnotificados, “fake news” ou quaisquer outros rótulos que melhor atenda ao interesse dos leitores, pesquisadores ou interessados no tema podem ser atribuídos aos dados publicados sobre Suicídio de Profissional de Segurança Pública na página do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). A única etiqueta que não pode ser atribuída é a de “verdadeira/real” para o fenômeno em comento.


Em algum momento uma parte da imprensa brasileira publicará que em 2023 o número de suicídios entre os profissionais de segurança pública bateu o seu recorde desde quando esse indicador começou a ser mensurado. Provavelmente também alertará que morreram mais por essa causa do que em confronto armado estando em serviço.


Periodicamente há atualizações dos dados na plataforma do SINESP/MJSP. Desde 27 de dezembro de 2023 os 28 indicadores estão disponíveis para livre consulta dos interessados. Como afirmado, o MJSP promove atualizações constantes e nesse quesito em particular evidenciam-se alterações significativas dependendo do indicador e período.


Delimitando para o indicador Suicídio de Profissional de Segurança Pública e ano 2023, as alterações são significativas. Em 1 de fevereiro – data em que o autor baixou a planilha com os dados disponibilizados na página eletrônica do MJSP, constavam 126 casos. No entanto, em 29 de junho também de 2024 esse mesmo indicador passou a constar 133, portanto, uma variação de 5,56%.


Outra inconsistência constatada, por exemplo, é que para a Polícia Rodoviária Federal (PRF) no ano de 2023 consta zero caso. Os autores da obra *“Suicide by Cop, Suicídio de Policial e Suicídio Noutra Perspectiva* (Editora Ideia, 2ª ed. revista e ampliada, 2024), afirmam que foram 4 casos.


Dos doze períodos das atualizações analisadas entre 28 de dezembro de 2023 e 29 de junho de 2024, no tocante ao somatório do indicador Suicídio de Profissional de Segurança Pública, em quatro ocorreram discrepâncias dos valores comparados com a data anterior.


Para o indicador analisado – Suicídio de Profissional de Segurança Pública, evidencia-se a necessidade urgente da revisão do protocolo de coleta, análise e divulgação dos dados sob pena de trazer muita incredibilidade aos números oficialmente divulgados.


Por fim, merece destaque que *Minas Gerais* até então jamais forneceu os dados desse indicador. A mesma atenção vale para *Rondônia* que apenas no ano de 2023 consta a informação. Isso autoriza a afirma que o número de suicídios nessa categoria profissional entre 2015 e 2023 ultrapassa os 900 casos somente entre os ativos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.