quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

 Caso protesto pacífico não alcancem resultados por serem muito "inofensivos", o que devemos fazer?



A essência de um protesto é que ele tem de ser genuíno. Não se trata de uma parada cívica toda organizadinha, com uniformes, bandeirolas, formação, dispersão, respeito a faixa de pedestres etc. O protesto é motivado pela revolta, pelo medo, pela ira, por todo tipo de sentimento básico que nos move.


Um protesto assim, genuíno, vai ser confuso, sujo, violento, baderneiro e incômodo. Agressões acontecerão porque quem está protestando está fora de controle emocional. Brigas vão acontecer porque quando se chega ao ponto de protestar é porque racionalmente não foi possível chegar a um acordo. Então se espera que aqueles que se opõem à ideia do protesto também protestarão, inclusive com violência.


Acima de tudo, protesto não tem "hora". Eles são impulsionados por fatores externos, não por uma liderança. Ninguém pensa se está na hora de protestar, assim como você não pensa que está na hora de se apaixonar ou na hora de ficar com raiva de alguém que o enganou.


Não se trata de fazer apologia da violência. O protesto não precisa ser defendido, ele simplesmente acontece, assim como a fruta madura cai do pé.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Suspeito de matar sargento Dias começa a ser avaliado pelo perito de autor da facada em Bolsonaro

  Suspeito de matar sargento Dias começa a ser avaliado pelo perito de autor da facada em Bolsonaro