quinta-feira, 14 de dezembro de 2023

 


🚨🚨🚨🚨🚨🚨🚨🚨🚨 Eu não entendo, e não entendo mesmo, como Entidades tais como Conselho Geral de Comandantes Gerais,  Federaçao Nacional de Militares,  Associação Nacional de Praças,  Associação de Oficiais,  Associação de Praças,  Centro Social de Cabos e Soldados, Deputados Federais e Estaduais que já vestiram farda, não conseguem enxergar que a valorização e o reconhecimento ao trabalho policial somente vai se tornar uma realidade,  quando o profissional de menor hierarquia, que é o que exerce a atividade de execucao, na ponta da linha, que está em contato direto com a sociedade se sentir valorizado e reconhecido dentro da Instituicao. Aprovar uma Lei de Organização básica da Polícia Militar,  com previsao de ingresso de civis diretamente na graduação de Sargentos e de Oficiais, na minha opinião, é um lamentável equívoco que atende a interesses politicos de perpetuar uma divisão dentro de uma profissão,  que deveria ter acesso único,  através do Graduação Inicial da Polícia. Somente após um intersticio mínimo de três anos na Execucao Operacional das Funções de Soldados é que o Policial Militar estaría habilitado para concorrer aos demais niveis da carreira. Com a exigencia de nivel superior para ingresso no cargo inicial da Polícia Militar,  o ingresso de civis diretamente como Sargento ou Oficial, reflete um desprestígio praticado pela propria Polícia Militar,  em desfavor do trabalho policial, cuja essência é a função do patrulheiro, desenvolvido pelo Soldado de Polícia.  Todos deveriam passar por esta experiencia profissional,  por pelo menos três anos, antes de ocupar Funções de Comando. É como penso. Todavia,  manifesto opinião e não verdades. Mendonça

O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares

  O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares E a escolha da deputada estadual...