segunda-feira, 13 de novembro de 2023

 


Em um encontro recente com Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, o presidente Lula delineou uma estratégia política que coloca de escanteio o governador de Minas Gerais, Romeu Zema (NOVO) na negociação da dívida de Minas com o governo federal. Esta manobra foi destacada na coluna Radar da revista "Veja".


Zema, notório por sua falta de conexões influentes em Brasília, parece estar sendo contornado nas negociações referentes à crítica situação fiscal do estado mineiro, que enfrenta um débito monumental acumulado ao longo de várias gestões, incluindo a do próprio Zema.


Segundo a coluna e a matéria que será publicada na próxima edição da revista, Lula pretende passar a responsabilidade de negociar um acordo financeiro para Rodrigo Pacheco, com o intuito de alcançar termos menos onerosos para os cidadãos de Minas Gerais do que aqueles sugeridos pelo atual Regime de Recuperação Fiscal proposto pelo governo mineiro. A iniciativa visa proteger os interesses econômicos do estado sem impor as restrições severas contidas na proposta do atual governador.


Ainda segundo a Veja, Lula tem intenções de instrumentalizar Pacheco como peça-chave nas tratativas com o Tesouro Nacional. O objetivo é: sanar as finanças de Minas Gerais, restabelecendo sua capacidade de realizar investimentos,sem contudo penalizar tanto a população, sobretudo os servidores estaduais.


Nos bastidores, já é dado como certa a reprovação do projeto de recuperação fiscal proposto por Zema. Interlocutores revelam que, na avaliação dos deputados estaduais, o custo político de uma possível aprovação será alto demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.