quinta-feira, 23 de maio de 2024

 



otempo
 

AJUDA - Uma iniciativa voltada à preservação da saúde mental dos profissionais de segurança pública será lançada na próxima terça-feira (28) pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Com atendimentos online previstos para iniciar na primeira semana de junho, a iniciativa visa atender policiais civis, militares, técnico-científicos e bombeiros, como parte integrante do Programa Nacional de Qualidade de Vida para Profissionais de Segurança Pública (Pró-Vida).

A expectativa é de que mais de 65 mil sessões de psicoterapia sejam ofertadas. Além de Minas Gerais, o projeto será executado, neste primeiro momento, também no Rio Grande do Norte, Sergipe e Distrito Federal. Isabel Figueiredo, diretora do Sistema Único de Segurança Pública (Susp), afirma que a iniciativa foi criada devido ao “agravamento da saúde mental dos profissionais”.

“A ideia é de que os profissionais da segurança pública tenham outra ‘porta’ para buscar ajuda. A situação é bastante preocupante. Temos que cuidar dos profissionais que cuidam da gente. Eles precisam estar em boas condições psíquicas para prestar o serviço”, destaca.

Em um intervalo de poucas horas, nessa terça-feira (21), dois sargentos da Polícia Militar (PMMG) tiraram a própria vida dentro de batalhões da corporação em cidades mineiras. As mortes de um único dia já representam 12,5% do total registrado em 2022, quando 16 policiais militares se su1cidaram no Estado. O número, repassado com exclusividade a O TEMPO pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, representa aumento de 100% na comparação com o ano anterior (quando foram registradas oito ocorrências do tipo

  sindpolmgoficial  Na tarde dessa segunda-feira (17/06), as entidades de classes foram surpreendidas em Araxá com uma tentativa de atearem ...