terça-feira, 12 de dezembro de 2023

 INQUÉRITO CIVIL

Polícia tem 5 dias para detalhar abordagem de militares em terra Xakriabá, onde um indígena morreu

Vítima foi baleada durante confronto entre policiais militares e pessoas que participavam de um evento na aldeia


Da Redação

portal@hojeemdia.com.br

12/12/2023 às 17:10.


A Polícia Militar de Minas terá cinco dias para se manifestar a respeito da confusão ocorrida, no último fim de semana, no Território Indígena Xakriabá, Aldeia Tenda, em São João das Missões, no norte do Estado. Um indígena morreu e policiais militares foram agredidos em uma briga generalizada.


O Ministério Público de Minas, por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Manga, divulgou nesta terça-feira (12) que instaurou Inquérito Civil para apurar eventual abuso nas abordagens da Polícia Militar estadual no episódio.


De acordo com a Promotoria de Justiça, optou-se por instaurar Inquérito Civil para melhor apuração dos fatos.  


Uma das primeiras providências do Inquérito foi requisitar que o Batalhão de Polícia Militar de Minas Gerais envie, no prazo de cinco dias, “informações sobre os fatos narrados, especificando e qualificando os agentes que participaram da abordagem policial e encaminhando todos os documentos e mídias”. 


A 2ª Promotoria de Justiça de Manga atuará em conjunto com as áreas especializadas do MPMG em Controle Externo da Atividade Policial e em Inclusão e Mobilização Social “para escuta ativa da população Xakriabá, apuração dos fatos e eventuais medidas de responsabilização e prevenção de letalidade policial no Território Indígena Xakriabá”. 


O Hoje em Dia entrou em contato com a Polícia Militar de Minas e irá atualizar esta matéria assim que receber o posicionamento da corporação em relação ao inquérito.


Entenda o caso



Aproximadamente 100 pessoas teriam participado da confusão durante um evento. O confronto teria começado após a abordagem policial. Imagens que circulam nas redes sociais mostram a correria no local, com pedras, cadeiras, garrafas e outros objetos sendo arremessados nos policiais.


Durante as abordagens, um indígena foi atingido por um tiro, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares

  O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares E a escolha da deputada estadual...