segunda-feira, 30 de janeiro de 2023

 


O Estado de Minas Gerais encerrou o ano fiscal de 2022 com um superávit financeiro de R$ 2,2 bilhões, conforme informou o governador Romeu Zema (Novo) durante coletiva na manhã desta segunda-feira (30), na sede do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), na região Centro-Sul de Belo Horizonte.

De acordo com o chefe do executivo estadual, o aumento dos investimentos em Saúde e Educação e o acerto de débitos com municípios e pendências do funcionalismo público estão entre os destaques registrados no ano.

"Só alcançamos esse resultado porque fizemos uma gestão de verdade. Com respeitos aos recursos públicos, sem mordomias, e buscando aumentar arrecadação com atração de investimentos", disse Zema. 

Os Relatórios de Gestão Fiscal (RGF) e o Relatório Resumido de Execução Orçamentária (RREO) foram publicados nesta manhã. "Não fizemos nenhum aumento de imposto, concedemos reajuste ao funcionalismo e melhoramos os serviços públicos, que é a principal missão do Estado", disse o governador destacando o esforco para criar uma gestão sustentável. 

De acordo com o relatório apresentado, o Estado saiu de um déficit de R$ 11,2 bilhões em 2018 para o superávit financeiro de R$ 2,2 bilhões. Conforme o governo mineiro, é o maior aumento em um período de quatro anos.

O documento apontou ainda a redução da divida recorrente, de 66,65% para 48,44%. O valor do estoque de Restos a Pagar também foi reduzido em quase R$ 2 bilhões nesse período.

O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares

  O outro afago de Zema ao PL na Assembleia Governo articula novo projeto para reajuste de forças militares E a escolha da deputada estadual...